Escrevendo de forma eficiente e produtiva no iOS

Sempre fui um mal digitador. Mesmo em teclados grandes, costumo errar bastante. Quando comecei usar o iOS, a única coisa que lamentei foi a ida embora do meu teclado T9 presente nos aparelhos Nokia.
Li dicas, investiguei, treinei …. mas para mim a lentidão e os erros continuaram a ser velhos companheiros.

Vamos falar brevemente do teclado touch e depois listar alguns métodos de escrita que eu considero mais rápidos e eficientes.

Forma padrão

Usuários videntes normalmente utilizam o teclado Touch

Esse teclado aparece na parte de baixo da tela quando um campo editável é ativado. Normalmente, o formato do teclado é qwerty sem a fileira de números e as teclas de função, o que significa a barra de espaços e mais três fileiras acima.

Dependendo do tipo de campo, o formato do teclado pode mudar. Para e-mail por exemplo, algumas teclas como “@” e “.” aparecem a direita da barra de espaços e para teclados numéricos o formato costuma ser de telefone, com três fileiras de números e o 0 abaixo com * e # a esquerda e a direita.

No formato “normal”, a direita do M temos a tecla apagar e, abaixo dessa, temos a tecla “retorno” que normalmente cria uma nova linha. Dependendo do formato do teclado, essa tecla pode mudar de nome para “buscar”, “confirmar” ou qualquer outra coisa que uma tecla “enter” poderia realizar no contexto.

a esquerda do Z (primeira fileira de baixo para cima) temos o shift (maiúsculas) e abaixo dela, temos uma tecla chamada “mais números”.
A tecla “mais números”, ao ser ativada, faz com que pontuações comuns apareçam no lugar da primeira e segunda fileiras de baixo para cima. Na terceira fileira temos números de 1 até 0 em sequência.

A esquerda do “.”, (primeira fileira de baixo para cima) no lugar em que o shift (maiúsculas) ficaria temos uma tecla chamada “mais símbolos”.
Abaixo desta, no local onde a tecla “mais números” ficaria, temos uma tecla chamada “mais letras” que volta o layout para o modo letras no teclado.
Quando a tecla “mais símbolos” é ativada, as três fileiras de teclas são preenchidas com pontuações.
A esquerda da primeira fileira (de baixo para cima) temos a tecla “mais números” e, abaixo dessa, temos a tecla “mais letras”.

Modos de escrita

A Apple disponibiliza três modos de escrita para usuários do VoiceOver, alternáveis pelo rotor.
Para tanto, gire o rotor até “modo de escrita” e depois passe um dedo de cima para baixo em qualquer lugar da tela.

Modo padrão

Nesse modo, deslize o dedo pelo teclado. Ao localizar uma letra, levante o dedo e faça duplo toque ou na letra ou em qualquer lugar da tela. Uma voz mais fina indica que a letra foi digitada.

Para fazer letras acentuadas, dê duplo toque na letra mas mantenha o dedo pressionado no segundo toque. Depois de um tempo o telefone vai dizer que há caracteres especiais. Arraste então o dedo para a direita ou esquerda e passe pela lista. Quando chegar o caracter desejado, levante o dedo e ele será digitado.

Modo profissional

Nesse modo, deslize o dedo pelo teclado. Ao localizar uma letra, levante o dedo e uma voz mais fina indica que a letra foi digitada.

Para fazer letras acentuadas, localize a letra e mantenha o dedo parado sobre ela. Depois de um tempo o telefone vai dizer que há caracteres especiais. Arraste então o dedo para a direita ou esquerda e passe pela lista. Quando chegar o caracter desejado, levante o dedo e ele será digitado.

Escrita por toque direto

Encoste o dedo na tela e onde ele encostar a letra correspondente é digitada. Isso serve para quem tem uma noção exata de onde está cada tecla.

Formas especialmente pensadas para acessibilidade

A Apple disponibiliza algumas formas de escrita para usuários de tecnologia assistiva, principalmente o VoiceOver.

A escrita a mão

A partir do iOS 7, a Apple disponibilizou o modo de escrita manual, em que pode-se desenhar as letras na tela e o sistema as reconhece e coloca no campo editável.
Para quem enxergou anteriormente este pode ser um método muito mais eficiente do que ficar caçando teclinhas em um teclado virtual.

Problemas

Para quem nunca enxergou, como eu, mesmo sabendo como escrever as letras, pode ser difícil obter um padrão de reconhecimento satisfatório.
mas uma boa parte de pessoas que enxergaram anteriormente que eu conheço obtiveram praticamente 100% de reconhecimento correto.

Além disso, a tela atual onde o campo editável está some e no seu lugar aparece uma tela para o desenho das letras, de maneira que funções como as de cursor para voltar ou avançar entre letras de uma palavra ou rever o texto digitado estão indisponíveis.

Ativando o modo de escrita manual.

Vá para ajustes, geral, acessibilidade, voiceover.
Na opção rotor, marque a opção “manuscrito”.

Usando o modo de escrita manual

Ao entrar em um campo editável, gire o rotor até ouvir modo de escrita manual. Nesse momento a tela do telefone fica toda em branco e se torna um espaço onde você pode escrever.
Escreva normalmente letra por letra. Ao ser reconhecida uma letra, a mesma será dita pelo voiceover.

Quando terminar de escrever, apenas gire o rotor e você estará de volta na tela onde o campo editável está presente. Este deve estar preenchido com as letras que você escreveu no modo manuscrito.

Gestos úteis:

  • Dois dedos da esquerda para a direita: espaço.
  • Dois dedos da direita para a esquerda: apaga última letra.
  • Dois dedos de cima para baixo ou de baixo para cima: percorre entre o caracter atual e as suas variações, por exemplo ao se escrever um e e passar dois dedos de cima para baixo você percorre as variações da letra e com acentos e similares.
  • Três dedos da esquerda para a direita: nova linha.
  • Três dedos de baixo para cima ou de cima para baixo: percorrem a lista de modo de reconhecimento entre letras minúsculas, maiúsculas, pontuação e números.

Conclusão

Para quem tem muita familiaridade com o modo de escrita em tinta, essa é uma opção que pode se tornar bem rápida para escrever nos iDevices.

O modo braille, a cereja do bolo dos modos de escrita do iOS

Sim, meus amigos. O que eu por tanto tempo desejei foi implementado pela Apple de maneira intermediária no IOS 8.0 e de maneira quase genial no IOS 8.3. Agora é possível transformar nossos telefones em um teclado braille de seis teclas, onde podemos teclar alegremente nossos textos. Muito rápido, muito eficiente e quase totalmente funcional.

Este é, quase que exclusivamente, o modo de escrita que eu uso para textos curtos e médios quando não posso ou prefiro não usar o ditado ou quando não estou afim de editar muito.

Problemas

A implementação de escrita em braille ainda não está totalmente perfeita. Por exemplo, colocar pontuação que exige mais de duas células ou alternar entre duas ou mais pontuações que utilizam o mesmo grupo de sinais pode ser por vezes impossível.

Além disso, a tela atual onde o campo editável está some e no seu lugar aparece um teclado braille, de maneira que funções como as de cursor para voltar ou avançar entre letras de uma palavra ou rever o texto digitado estão indisponíveis. Por outro lado, a opção para escrita braille fica pulando de posição no rotor, o que pode atrapalhar bastante a operação quando você não quer escrever.

Mesmo assim, a escrita braille no iOS pode ser praticamente tão rápida quanto a escrita via teclado touch para quem enxerga e é muito eficiente.

Ativando a escrita braille

Para ativar a escrita braille, vá até Ajustes, geral, acessibilidade, voice over, rotor.
Marque a opção braille via tela.

Usando a escrita braille

Ative o campo editável onde deseja escrever. Selecione no rotor a opção “Braille via tela”. Nesse momento, independentemente da orientação de tela do telefone, ele será colocado em posição horizontal, portanto coloque o seu telefone na posição horizontal também. Não importa muito para qual lado o botão home aponta, porque ele se vira para entender de toda maneira.

Há dois modos de escrita braille, que são automaticamente ativados de acordo com a posição do dispositivo:

Modo plano na mesa

Este modo ocorre quando o dispositivo está com a tela para cima, apoiado na mesa.

Façamos uma simulação: o iphone está em cima da mesa, na horizontal, e o modo braille via tela está ativado.

Os pontos são distribuídos em forma de v, ou seja, canto superior esquerdo, posição intermediária na diagonal (lado esquerdo), posição central inferior, posição central inferior logo a direita, posição diagonal central a direita e posição no canto superior direito.

Dessa forma, coloque seus indicadores juntos no centro do telefone na borda inferior. Esses são os pontos 1 e 4 (esquerda e direita). Os dedos médios, posicionados ligeiramente na diagonal dos indicadores, fazem os pontos 2 e 5 e os anelares, na diagonal dos 2 e 5, lá em cima nos cantos superiores esquerdo e direito, farão os pontos 3 e 6.

Para escrever, basta fazer o que você faria em uma máquina, encostar os dedos na tela em posição e as letras são escritas no campo.

Para fins práticos de escrita, você não precisa usar os seis dedos. Eu uso apenas alguns. Os seis dedos foram apenas para ilustrar a posição dos pontos, mas se você ir tocando nas posições equivalentes a letra é entendida da mesma forma, desde que ao menos um dedo (pode variar durante o processo de escrita da própria letra) fique sempre na tela até que a letra termine de ser desenhada.

Modo tela para a frente

Este modo é usado quando você vira as costas do dispositivo para a sua barriga e fica com a tela apontada para a sua frente, literalmente. Nele, o dispositivo está na horizontal perpendicular a mesa, como se ele fosse uma parede e se a mesa fosse o chão.

Esse modo, apesar de parecer estranho, é sem muitas dúvidas o mais prático dos dois.

Eu costumo fazer o seguinte:
Coloco o iphone na horizontal apoiado nos meus dedos mínimos um em cada canto inferior do telefone.
Apoio os meus dois polegares na parte de trás do dispositivo ambos próximos um do outro no centro do iphone. Coloco os outros três dedos de cada uma das mãos apoiados nas duas laterais do telefone, mais ou menos no meio da primeira falange perto da mão de modo que eles possam se dobrar e tocar a tela.
Nessa posição, apenas dobro os três dedos (indicador, médio e anelar) de cada uma das mãos e consigo tocar na tela com os seis dedos.
Os pontos são, de cima para baixo 1 2 e 3 a esquerda e 4 5 6 a direita.

Para fazer os seis pontos de uma vez (e agudo), independentemente do layout, temos um pequeno porém, visto que uma tela touch não consegue registrar mais do que cinco toques simultâneos. Então como fazemos?

Você se lembra que falamos acima que as letras não terminam de ser desenhadas até que todos os dedos estejam desencostados da tela? Pois bem, faça alguns pontos, por exemplo o 1 2 3 4 5 depois retire os dedos equivalentes ao 1 2 e 3 e encoste o dedo no ponto seis. Os seis pontos foram registrados e quando você retirar os dedos da tela a letra vai ser digitada.

Gestos úteis

  • Um dedo da esquerda para a direita faz a barra de espaços
  • Um dedo da direita para a esquerda apaga o último caracter
  • Dois dedos da esquerda para a direita colocam uma nova linha
  • Dois dedos da direita para a esquerda, a a partir do iOs 8.3, apagam a última palavra
  • Três dedos da esquerda para direita ou da direita para a esquerda mudam de braille de seis pontos para abreviado, algo que em português não tem muito sentido.
  • Um dedo de cima para baixo ou de baixo para cima varia entre as sugestões de palavras, o que pode ser bem útil para evitar de digitar a palavra inteira

Conclusão

Muitos de nós sempre reclamaram do braille. Agora que ele é uma vantagem, vamos usar. Escrever letras braille é, para mim, muito mais rápido do que qualquer outro modo de digitação, menos o ditado e o teclado bluetooth.

Outros modos de escrita

Modo ditado

A partir do IOS 8.0, passamos a ter a possibilidade de ditar texto.
O reconhecimento é razoavelmente acurado, nos meus testes variando entre cerca de 75% em ambientes mais barulhentos até cerca de 90% em ambientes mais silenciosos.

Normalmente, para escrever mensagens rápidas, utilizo este método.

Problemas

Usar o ditado pode ser constrangedor se você está em um local com mais pessoas em volta, mesmo dentro de um trem ou ônibus, já que todos ao redor ouvirão o que você está dizendo. Mandar uma mensagem com o planejamento da próxima noite para sua companheira, por exemplo, pode não ser boa idéia nesses casos.
Além disso, os pequenos erros que o sistema causa podem te obrigar a editar texto, outra tarefa que eu pessoalmente considero bem pouco prática no iOS, dependendo de para quem o texto está sendo escrito.

Enviar um e-mail com errinhos de texto para seu chefe pode não ser boa idéia, então se não estiver afim de editar texto ou de ditar uma mensagem privada no meio de muita gente talvez seja recomendado usar uma das outras opções de escrita.

Pessoalmente, eu acho que ainda é mais rápido ditar um longo e-mail e editar depois do que digitar letra a letra, mas isso é bem particular de cada um.

Além disso, o ditado exige uma conexão de internet, porque o reconhecimento ocorre nos servidores da Apple. Isso significa: sem internet, sem ditado.
Também já ocorreu algumas vezes de o serviço estar indisponível mesmo com internet, mas ao menos no meu caso isso foi bem pontual.

Ativando o ditado

Para ativar o ditado, você não precisa fazer nada ….. o sistema automaticamente disponibiliza essa opção. Apenas no primeiro uso uma tela solicitando autorização para usar o microfone será exibida, na qual obviamente você irá precisar conceder a autorização.

Usando o ditado

No teclado que se abre abaixo do campo editável, passe o dedo na parte inferior e a esquerda da barra de espaço. Você encontrará um botão chamado ditado.
Um duplo toque com um dedo nele te fará ouvir um duplo bibe, normalmente bem baixinho. Ao ouvir os bipes, fale claramente e em bom tom, mas sem precisar ficar berrando ou falando como um robô, apenas dite normalmente. Quando terminar de ditar, duplo toque com dois dedos em qualquer lugar da tela irá parar o processo, tocando também dois bipes. Alguns segundos depois o voiceover irá ler o texto inserido automaticamente, e você conseguirá ouvir se o reconhecimento foi feito de maneira adequada.

A minha experiência é a de que ditar trechos mais curtos e esperar que o reconhecimento ocorra é mais eficiente. Isso porque tanto você tem mais tempo de pensar no que deseja ditar como o sistema tem mais tempo de processar os trechos ditados.

O idioma em que o texto é reconhecido segue o idioma do teclado, de maneira que se o teclado em português estiver selecionado o reconhecimento ocorre em português, mas se o teclado em inglês estiver selecionado o reconhecimento vai ser nesse idioma. Certifique-se de estar com o teclado correto selecionado antes de ditar o texto em algum idioma específico, de outra forma você vai obter resultados engraçados, mas dificilmente úteis.

Conclusão

Para rimar … a conclusão diz que ditar é tudo de bão. Esse é o modo que eu mais uso para textos muito curtos ou para textos médios que podem aceitar um ou outro errinho e que portanto não precisam de edição. Sabendo quando usar, é fantástico e eficiente.

Teclado bluetooth

O uso é simples. Faça o pairing do teclado e seja feliz.

Problemas

A Apple nos colocou em uma verdadeira casa dos horrores ao variar enormemente o suporte do uso do voiceover com o teclado bluetooth a partir do iOS 7 … mas fomos nos acostumando.

Agora no iOs 8 precisamos apenas garantir que a navegação rápida esteja desligada e que os campos editáveis estejam ativos para conseguir usar o teclado.

Mesmo assim, pegar e parear um teclado bluetooth dentro do trem, em pé no ônibus, em uma sala pública qualquer entre outros é bem pouco prático e deselegante, além de chamar a atenção.

Você precisa carregar o teclado, precisa de uma superfície para colocá-lo ao escrever, e por aí vamos.

Ativando o teclado bluetooth

Vá até ajustes bluetooth e ative o recurso, caso não esteja ativo.

Se seu teclado tiver algum botão para descoberta, ative-o agora. Ao mesmo tempo, procure na tela do iPhone o seu dispositivo. Se tudo for bem, ele vai aparecer.

Faça um duplo toque e siga as instruções. Se for a primeira vez que o teclado é pareado, provavelmente você
vai precisar digitar um código no teclado. Se você
já tiver pareado anteriormente, a conexão se fará sem mais nenhum
procedimento.

Usando o teclado bluetooth

Em vez de te dizer para escrever, vou falar brevemente de alguns comandos úteis para lidar com campos editáveis com o teclado.
Em primeiro lugar, vamos aprender as teclas VO que são, para o VoiceOver, o que a tecla Insert ou Caps lock são para o JAWS ou NVDA, praticamente todos os comandos específicos do leitor de telas usam essas teclas em conjunto com outras.
Para o VoiceOver, essas são as teclas Control e Option juntas. Elas são, em um teclado Apple, a segunda e terceira teclas a esquerda da barra de espaços.

Comandos úteis

  • VO h equivalente a pressionar o botão home
  • VO h h vai para o seletor de aplicativos
  • VO setas para esquerda e direita são equivalentes a varrer para a esquerda e para a direita
  • VO setas para cima e para baixo são equivalentes a varrer com um dedo de cima para baixo ou de baixo para cima, alternando entre as opções selecionadas do rotor
  • VO espaço equivale a dar um toque duplo com um dedo no elemento.

Em campos editáveis, faça VO espaço para ativar o campo e depois use as setas (sem VO) para se locomover entre as letras. Shift seleciona e command (esquerda e direita da barra de espaços) A seleciona tudo.

Conclusão

Escrever com um teclado é muito legal. De fato, iPhone + teclado = quase um computador para boa parte das atividades.

Teclados de terceiros

Com o iOS 8 passou a ser possível usar teclados de terceiros, que você
pode baixar da App Store. Você precisa, depois de instalado, ir até teclados nas opções gerais e ativar os teclados que você baixou.

Aplicativos como o Flexy, por exemplo, estão disponíveis como teclados de terceiros e, embora isso esteja fora do assunto para esse tutorial, você pode tentar e deixar nos comentários suas impressões.

© Copyright BlindTec 2015 - 2019, todos os direitos reservados.
Para mais detalhes, consulte a página de direitos autorais do portal.
Gostou do post? Compartilhe!Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Email this to someone
email
Share on LinkedIn
Linkedin

Um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Responda o desafio abaixo * Tempo limite espirado. Por favor recarregue o desafio